Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2009

...

mais do que mil palavras

Paixão

Não tem dor mais feliz do que um pé doendo de tanto dançar.

O pé cansado agradece, na verdade, o tanto de rodopios, passos, pra lá, pra cá, tantos movimentos.

As pernas, meio tontas de irem de um lado pro outro, respiram aliviadas: foi pra isso, pra se fazerem felizes na dança, que as pernas foram feitas.

A cabeça voa, leve e inspirada. E suspira... ah, como é bom. A vida que gira mais rápido durante mil rodopios seguidos; a confiança que as mãozinhas pra cima inspiram; o ritmo que entra no peito e lá se instala; a felicidade de dançar e dançar e dançar a beleza de ser uma eterna aprendiz.

Me gusta. Mucho.

O melhor livro do mundo

"... e o coração lhe estourou em estilhaços quando viu seu homem de costas no lodo, já morto em vida mas resistindo ainda um último minuto à chicotada final da cauda da morte para que ela sua mulher tivesse tempo de chegar. Chegou a reconhecê-la no tumulto através das lágrimas da dor que jamais se repetiria de morrer sem ela..."



(O amor nos tempos do cólera, Gabriel Garcia Márquez)

Tudo-ao-mesmo-tempo-agora

"Life happens", disse uma amiga minha com um suspiro, depois que eu tive que dar um bolo nela.

De fato, a vida acontece. Tem vezes só que acontece demais. Rápida demais, intensa demais, com muitos detalhes, problemas e sensações. Tem dias que não basta só ficar gripada, tem que também bater a cabeça; ou não basta ter que se preocupar com tanta coisa da vida real, é preciso também perder uma luva, e ficar de mão manca.

Mas o bom é que a vida acontece pros dois lados. E daí não basta ter uma família, tem que ser a família mais engraçada, mais companheira e que mais me apóia. Não adianta também ter um amigo: tem que ter bons amigos, daqueles que me fazem feliz só pelo fato de existirem. E daí é claro que um marido não faz verão: tem que ser um marido melhor que a encomenda, com detalhes mais encantadores do que qualquer sonho ou pedido já pensado.

Pra cada reclamação, um agradecimento. E a gente vai levando, essa vida.

Inverno

Esse ano o inverno caprichou, viu?! Eu achava que não podia ser pior do que o ano passado, mas... pode.

Comecinho de abril, todo mundo já pronto para o calor ficar de vez (que o digam os shorts, saias e sandálias que saíram desfilando na quinta-feira!), uma população inteira cansada de frio e mais frio. Aí me vem um sábado com sensação térmica de -4 graus, chuva e um pouquinho de neve, e um vento que peloamordedeus...

Tá bom, inverno. Você provou seu ponto, já temos quase 6 meses de convivência, você ganhou etc etc.

A primavera pode chegar agora??? ^^