Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2008

dois mil e oito - quase nove

E agora com o fim do ano começam a pipocar as retrospectivas; um apanhado geral das coisas que marcaram o ano, os fatos mais importantes, quem casou, quem separou, quem teve filho, as perdas mais sentidas, os momentos polêmicos mais comentados...

Mas eu não to muito no clima de olhar pra trás. 2008 foi um dos anos mais intensos até agora, talvez conseguindo até barrar 2007, conhecido como "o-ano-que-casei-mudei-de-país-tranquei-faculdade-e-arrumei-um-emprego".

2008, pra mim, valeu por 2 anos, talvez porque os dois semestres foram completamente diferentes um do outro. Aconteceu muita coisa, coisa demais pra dar tempo de fazer uma retrospectiva.

Acabo o ano com a certeza de dever cumprido, e de uma vida que se abre sem fim, com as coisas em seu lugar, por mais tristes ou injustas que pareçam ser. Me despeço desse ano tão grande com a alegria imensa de estar com a minha família, sabendo que isso me dará forças e sorrisos para abraçar 2009 com vontade.

Que seja um ano colorido, de …

O primeiro boneco de neve...

... a gente nunca esquece! ;)

O mais novo membro da família chegou hoje. Gigante, lindo, sorridente, fofíssimo e... gelado!!! Mas to apaixonada por ele.

Olha o galã:




Isso é pra falar que meu plano de inverno tá funcionando. O casaco branco ajuda a mudar um pouco e sair da mesmice, e os cachecóis coloridos me dão pique pra me arrumar e deixar as coisas mais coloridas. Semana passada tivemos uma guerra de bola de neve, e fiz meu anjinho na neve também. Hoje construímos o Frosty e depois fomos sledding (também conhecido como escorregar na neve!) :D A neve pode, de fato, ser divertida!

(ainda mais quando eu to fugindo pro calor do Brasil em dois dias...)
;)

Realidade

Hoje a redoma que cercava Ithaca se quebrou, e a tal da crise financeira mundial atingiu em cheio nossas "10 milhas quadradas cercadas por realidade".

Quatro professores foram demitidos da escola entre ontem e hoje, e ninguém sabe ao certo se eles foram os últimos...

Eu fiquei de fora da leva, ainda bem, e pelo que tudo indica estou segura. Mas minha segurança foi arcada pelo desemprego de quatro ótimos profissionais, que traziam muitas contribuições. Meu emprego existe, hoje, porque quatro pessoas ouviram o temido "adios, amigo!", a uma semana do Natal, contando com férias pagas, compras, viagens e todos os outros planos que chegam com o fim do ano.

É uma situação ruim; a tensão é palpável, os olhares são preocupados e tristes. Não entender como foi feita a escolha no que parece uma roleta russa de emprego; saber que qualquer um pode ser o próximo; ter certeza de que essa crise pode piorar; lidar com a sensação, quase instintiva, de saber que se o seu tá salvo é por…

Snow day

Se não tem como vencer o inverno, a solução é juntar-me a ele... ;)

:D

Ai, não dou conta. Eu to MUITO feliz que to indo pro Brasil! Mal consigo me concentrar, fico pensando no tanto que vou apertar minha família, na praia, na árvore da lagoa, strogonoff, guaraná, farofa, que vou passar o aniversário do meu pai com ele, no meu avô fofo, no tanto que vou rir com minha irmã, nos abraços da mamãe, nas primas, mimo das tias... e depois dos sogros, e dos cunhados, e concunhados! aaaaaah! algúem aperta o fast-foward, POR FAVOR???

:)

e eu, o que faço com esses números?

Estou vivendo em contagens regressivas agora.


faltam 4 dias para entregar meu último trabalho da UnB;

também 4 dias para a minha irmã pequena virar uma velha coroca (hihi);

7 dias para a última prova de tailandês do ano;

8 dias pra Luara chegar em Ithaca (yeaaah!) :)
e...

21 dias pra gente embarcar pro BRASIL (yeah yeah yeah!!!) :D


Passa, tempo!!!