Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2009

Segredinho

A cena é a seguinte:

15 crianças entre 3 e 5 anos sentadas, começando o almoço. 3 professoras na sala. Um grito estridente: 2 meninos se empurram e se batem perto do leite - "ele me empurrou!", chora um; "eu tava na fila primeiro!", se defende o outro.

As 3 professoras acodem. Sem gritos, ameaças, xingamentos ou respirações profundas de desespero, depois de mais gritos e choros das crianças, e muitas conversas, a paz é re-estabelecida:

hoje todo mundo senta; quem quiser leite levanta a mão, e eu vou colocar o leite pra vocês.

A pergunta é: como que as 3 professoras se mantiveram tão calmas e centradas durante toda a guerra?


Fácil: a gente esconde chocolate no armário.

Codinomes

Desde pequena eu tenho um monte de apelido; em casa temos Tata, Tatinha, Talinha, Tatuska (e Tatuskinha), Talia Télia, Talia.

Depois, na escola, tinha Nath, Naná e Nathinha - Nath prevaleceu, salvo raras execessões.

Depois que virei professora, aprendi a atender por vários nomes: Pící, Tali, Taia, Mataia, Talia, Nataia, Natali, Titatali, e até Matila (que depois virou Nathila, nas mãos da Claudila).

Temos ainda Na, Tati, Nánis; e pequena, guria, marida, flor, happy friend...

Por enquanto vieram por aqui a Nathália e a Nath, e a Tali (quando eu conto das crianças). Mas qualquer dia desses a Nánis vai aparecer por aqui - provalvemente num email endereçado a Lulu...

aguardem!

Ponderando

um dia eu tomei uma decisão grande. não foi difícil de decidir, e nem dolorido. mas foi grande, imensa. daquelas decisões que vão mudar tudo, revirar a vida inteira e mexer com um monte de coisa.

ainda assim, sendo desse tamanho todo, foi uma decisão tranquila - foi mais sentida do que pensada, é verdade, e eu me defendi de todos os questionamentos com unhas e dentes e sem abertura. mas era só porque não tinham argumentos e nem muitos planos, confesso. tinha só vontade e uma certeza vinda sei lá de onde de que era esse mesmo o caminho.

outro dia li que existem duas forças que fazem uma árvore crescer: a força da semente, que quer brotar e crescer e virar árvore, e a força da árvore que está por existir. essa árvore, de um lugar que ela já existe, "puxa" a semente, complementando as forças para que as duas (semente e árvore) se realizem.

acho que foi mais ou menos isso - vai ver essa nathália de agora me ajudou a decidir também. vai ver ela já sabia, e me deu uma força a mais p…

Sobre criatividade

Uma palestra curta, e muito interessante, sobre criatividade e genialidade, dada no TED pela autora Elizabeth Gilbert, de "Eat, Pray, Love".

Vale a pena - tanto a palestra quanto o livro.

Voltei

No meio de uma casa nova, novo horário, mais tailandês, tempo passando rápido e uma viagem intensa pro meu querido Brasil, sobrou pouca vontade de escrever.

Mas agora com a rotina de volta, algumas descobertas e mais coisas fofas das crianças... cá estou de novo.

;)