segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

saudade

esses dias tenho pensado muito sobre saudade - sobre a que eu estou "matando", aqui, ao rever pessoas e lugares queridos, e sobre a outra que eu estou alimentando, das pessoas e lugares do brasil.

queria, mais uma vez, tentar explicar como que traduz essa tal saudade. me vi com um certo orgulho de pensar que é impossível traduzir saudade. que é uma palavra tão nossa que não existe equivalente no mundo. que falar que é "sentir falta" (miss you, por exemplo), não faz nem cosquinha no que é a saudade mesmo.

será que a diferença é só poética? será que sentir falta de algo, de alguém, é diferente de sentir saudade? assim, a saudade me parece um "pó de poesia", talvez de ternura também, pra contrariar a aparente "mecanicidade" de "só" sentir falta.

vai ver a saudade é quando a falta é também doce, e quando dói um pouquinho no aperto que dá, tudo ao mesmo tempo. a saudade é também aquele sorriso que vem pro rosto quando uma lembrança chega de surpresa, e a lágrima que insiste em cair junto do mesmo sorriso, quando a gente se dá conta de que o momento acabou, ou que a pessoa não está ali.

talvez seja mesmo impossível traduzir ou definir a saudade... mas eu acho que vou seguir tentando.

3 comentários:

Luiza disse...

"A saudade é um pouco dessa incerteza da separação" José Américo de Almeida

Carla Hirata disse...

gosto desse ideia de que a diferença é poética. há tanto na poesia que não se explica nem se traduz... se sente apenas.

e para você não ficar se martirizando, saiba que você não está sozinha nessa tarefa aparentemente impossível! Saudade foi considerada a sétima palavra mais difícil de traduzir! hehehe http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u398210.shtml

e acabei de descobrir por essas internetâncias que amanhã, dia 30, é Dia da Saudade! hehehe

Guta disse...

A minha saudade é mais aquela saudade de mim mesma quando estou perto de você...

Saudade do que sinto quando estou ao seu lado.

Tudo junto, junto com a falta que seu sorriso faz!