domingo, 8 de fevereiro de 2009

Saudade

O negócio é que eu preciso de raízes, e às vezes me pego pensando se eu devia ou não criar laços tão profundos aqui. Afinal, daqui a pouco a gente voa de novo, e lá vai a saudade apertar em dobro, de novo, do jeito que eu já bem conheço.

Mas é impossível, pra mim, não me encantar com as pessoas que conheço, não querer saber mais, rir mais. Estar no mundo significa também fazer parte do mundo dos outros, e ter pessoas queridas no meu mundo.

O que eu acho mesmo é que a saudade nunca mais vai sair da minha vida. E eu agradeço por isso.

2 comentários:

Lu disse...

Nem da minha.
Te amo tanto, pitiquinha...

Luisa disse...

GENTE!!! Eu abandonei total!! Que feio!!! Mas tô de vorta =D E resolvi voltar no tópico mais meu possível... to voltando pro Brasil em Março... PENSE o meu estado de saudade... Beunos Aires é lindo demias, tô sofrendo que nem peru de natal... ô Deus, por quê?! Por quê a gente faz amigos no mundo todo....

ó vida!