quinta-feira, 22 de julho de 2010

novo, de novo

acho que desaprendi a escrever. a vontade cresce, e se eu tivesse um gravador que passasse as palavras que penso durante o dia direto pro papel, ou pra tela, o blog, os emails e cadernos iam estar cheios, lotados de histórias pra contar.

mas sem gravador mágico, automático, sobra eu aqui. tentando digitar alguma coisa, sem saber bem o que é, e já cansada de ter a falta de escrita como tema pra escrever. como se tivesse que pedir desculpas, ou pedir licença pra recomeçar. cuidado demais com o que for escrever, talvez? sem saber pra quem, pra que escrevo?

bom, tá aqui (mais um) recomeço e tentativa. e venha o que vier...