sexta-feira, 14 de novembro de 2014

morando no azul

Eu mergulhava numa piscina muito azul, e era uma delícia entrar na água.
Ficava tentando achar o fundo da piscina para pegar impulso, mas parecia não ter fim. Então eu ia, com um pouco de medo e uma agonia de não saber quando ia conseguir colocar o pé no chão.
Enfim, o chão chegava, e eu pegava um impulso grande. Tão, tão grande, que eu saía da água e voava, dava pra ver a piscina lá embaixo. E eu ficava com medo de não voltar, de sair voando pra sempre.
E caía de novo.
Pensava, então: "é isso que é a maternidade".




((com trilha sonora))

Nenhum comentário: