sábado, 8 de setembro de 2007

tempo

quem me conhece sabe que pontualidade nunca fui meu ponto forte. quem me conhece sabe também que não é por mal, é só um jeito enrolado de ser.

pois bem. desde que cheguei aqui, há 4 semanas, estou me esforçando bastante para chegar na hora em todos os lugares, e tenho conseguido. nunca mais tinha chegado atrasada pra nada... até quarta-feira.

na quarta eu pude entender melhor o significado de pontualidade e a importância do relógio na vida das pessoas. minha aula começa às 14h55. esse é o horário que o professor chega, ajeita seu material, prepara o power point, e nesse horário todos os alunos já estão sentados. tudo bem, todos é exagero. sempre tem uns dois (de uma turma de mais de 50) que chegam enquanto o professor termina de se ajeitar.

eu cheguei 15h05.

me senti quase uma criminosa. foi tanto constrangimento que peloamordedeus... 10 minutinhos, sendo que a aula só começa MESMO umas 15h, talvez 14h59. bom, depois desse ato de insanidade e irresponsabilidade de chegar 10 minutos atrasada, tudo correu bem. o professor falava, fazia piadas, os alunos riam, faziam perguntas, anotavam... até que deu 16h05.

a aula acaba 16h10 (eles têm algum política contra horários redondos aqui), e cinco minutos antes as pessoas começaram a se movimentar para guardar suas coisas; o professor continuava falando, como se estivesse no auge de toda a explicação, e não se encaminhando para o fim.

às 16h10, todas as pessoas levantaram. e o professor continuava falando!!! eu fiquei meio assustada. o professor em pé, falando, e os alunos em pé, saindo, até que ele teve que falar que continuava na outra aula. e tudo isso na maior naturalidade, enquanto eu, chocada, ficava me perguntando por que ninguém tinha esperado mais 2 minutos pra ele concluir o pensamento e falar "that's all, folks" ou algo do tipo.

o tempo aqui passa um pouquinho diferente...

Um comentário:

Luara disse...

escreve sempre ta lindona!!!
quero ler sempre coisas do seu cotidiano
te amo