Pular para o conteúdo principal

Chinatown


...e fomos para Chinatown. Ir pra Chinatown significa dizer que fomos engolidos por um buraco no tempo e no espaço, uma quebra na matrix, e fomos de fato parar em Pequim.
No começo tem umas placas em inglês e traduzidas pro chinês (tipo o Citybank, o HSBC e a West Broadway). De repente, não existe mais inglês. Só o que existe são chineses, andando de um lado pro outro, vendendo patos, frutas que você não vê em lugar nenhum (e não sabe o que é, porque os nomes estão em chinês), falando em chinês uns com os outros, com as crianças, no telefone. Os panfletos que te entregam na rua estão em chinês, todos os letreiros de todos os lugares estão em chinês, e todas as pessoas andando são chinesas. É de ficar tonto mesmo, sem entender nada (ué... eu jurava que Nova York era nos Estados Unidos...) - aliás, sem entender nada MESMO, a não ser que você fale chinês. ;)

Fomos andando, tentando sair do buraco negro, até chegarmos em Little Italy. Little Italy é um conjunto de ruas com restaurantes italianos, postes pintados de verde, branco e vermelho, e umas camisetas com dizeres mafiosos sendo vendidas nas banquinhas. Na verdade é apenas um pedaço de Chinatown que os italianos alugaram dos chineses.

E Chinatown é, na verdade, um pedaço de Nova York que os chineses alugaram dos mexicanos , já que os verdadeiros "nativos" da cidade são os latinos.
mas isso já é outra história...


Comentários

Marcelo disse…
E o pedacinho dos brasileiros?
Tá com a nossa cara, já? =)

Em todo caso, uma brasileira-quase-tailandesa por virar chinesa num pulo!

Beijocas!
Felipe Rabello disse…
AAAAAH!

CHINAGIRL!

comprou uns chás bacanas???

olha, deveria, no inverno ithaca é um mar de branco frio. pelo menos dá pra patinar no lago! hehehehhehe

tirou foto na Blood Angle??? cuidado com os Hip Sing e os On Leong... de vez em quando rola umas balas perdidas ainda dos anos 20! hahahahhaa

viu as vovos chinas praticando tai chi no columbus park??

comprou Umas estatuas para colocar e proteger a casa???
entrou no templo do buda?? leram o seu futuro na palma da mao por um dollar???

hehhehehhehehe

little italy é demaaais. nao tive a chance de descer e comer, mas só de passar e ver ja foi otimo.

quero voltar.

e vai ser breve.

vamos?

beijo do mais novo new yorker!

hihihihihi
Luara disse…
voce sabia que a primeira Chinatown criada foi a de San Francisco? Eu li isso em algum lugar, que a de NYC foi inspirada na daqui. Anyway, eh umma loucura meesmo. Eu ja fui tres vezes e nao aguento mais. Na primeira vez, fiquei deslumbrada..na segunda achei massa...na terceira nao aguentava mais tanta gente, tantas quinquilharias. Preciso de um tempo de Chinatown agora.
Depois de Chinatown, tem Norht Beach aqui, que eh como a Little Italy, um bairro italiano logo apos o bairro chines. Ou seja, na california ou em NY, tem china e italia para todos!
Luisa disse…
Pode-se concluir então que New york nada mais é que uma grande potência que aluga território pra outros territórios se alojarem. A china, que sofre com falta de espaço, alugou um espaço, e a Itália, que se sente mais a bola do que a bota, foi tentar um epsaço pra ela tb! Sabia que tinha que ter uma explicação pra tanto dinheiro!! =]

(aproveitou pra comprar umas botinhas de bolinha amarelinha no meio de tanta quinquilharia?!)

Postagens mais visitadas deste blog

paredes

quando eu engravidei a gente morava em um apartamento de dois quartos que tinha sido reformado pra ser um quarto só - um quarto bem grande, com uma escrivaninha imensa na ponta, uma amplidão que só vendo. e uma das primeiras coisas que pensamos foi: "o bebê vai precisar de um quarto!" (falo sobre essa ilusão em outro post depois, vamos por partes).

começamos então uma pequena reforma pra levantar a parede e dividir o quarto em dois, e esses dias pensei nessa história e lembrei da angústia que isso me deu. lembro de um dia deitar na cama e chorar, me sentindo claustrofóbica e apertada. acho que na verdade aquela parede, além dos enjoos e da barriga crescendo, materializava a mudança imensa que estava acontecendo, toda a transformação que estava por vir. era uma das primeiras concessões que o meu eu-mãe fazia ao bebê, e acho que me fez pensar em todas as outras coisas que eu abriria mão, em tudo que nunca mais seria o mesmo.

hoje, vejo como foi bom eu ter tido esse tempo de c…

passos

filha, hoje eu aprendi que preciso confiar nos seus passos. vc queria atravessar por aí, como seus amiguinhos estavam fazendo com tanta tranquilidade, e eu fiquei te dando a mão. até que vc falou que queria ir sozinha, que vc conseguia, e eu falei que eu tinha medo. tentei pegar sua mão de novo, e vc não deixou. "eu consigo, mamãe." e foi. concentrada, com seu passo pequeno e tão confiante, determinada como vc sempre é. eu fui logo atrás, segurando a respiração e repetindo como um mantra que preciso confiar nos seus passos. vc atravessou, ficou feliz e orgulhosa, e eu também. o coração acelerado, pensando "e se...". mas confiando. assim vai ser, filha, por todo o tempo: eu aprendendo a confiar nos seus passos, nas suas escolhas. sabendo que às vezes vc vai cair e eu vou precisar ser forte pra te amparar. sabendo que muitas vezes vc vai me mostrar ser mto mais capaz do que eu julgo, me ensinando que meu papel é te encorajar e deixar ir. não achei que fosse ser difíc…

desmame

foram mtas tentativas de desmame; teve a vez que a dentista fez terrorismo e disse que as cáries eram da amamentação. e eu acreditei, cheguei em casa de noite e falei que não ia ter peito, e a clarice chorou muiiiiito, e eu chorei muito tb, até desistir depois de 1h e dar mamá pra ela, as duas soluçando e eu abraçando ela forte. eu falava nessa época que queria desmamar, mas não estávamos prontas. teve tb no natal, que ela passou dois dias sem pedir e eu pensei que pronto, tinha desmamado assim, sozinha e do nada. mas, risos, claro que não. teve as vezes que eu quase surtava de madrugada, exausta e irritada. teve a vez no carnaval, que eu tive que ninar ela no colo duas madrugadas, peguei uma gripe braba e desisti pq precisava dormir. e teve a vez que foi, de verdade, o desmame. não teve combinado, não falei que ela era grande (pq ela sempre respondia isso com um gugu-dadá com voz de bebê, falando que era pequenininha), e tb não teve raiva ou surto. era o segundo dia que ela mamava de…